sábado, 10 de janeiro de 2015

Je ne suis pas Charlie, (Eu não sou Charlie)

Ofensa étnica religiosa: Qual é o objetivo disso? O próprio Charb falou: “É preciso que o Islã esteja tão banalizado quanto o catolicismo”. “É preciso” porque? Para que?

Je ne suis pas Charlie, (Eu não sou Charlie)
"A França tem 6,2 milhões de muçulmanos. São, na maioria, imigrantes das ex-colônias francesas. Esses muçulmanos não estão inseridos igualmente na sociedade francesa. A grande maioria é pobre, legada à condição de “cidadão de segunda classe”, vítimas de preconceitos e exclusões. Após os atentados do World Trade Center, a situação piorou.
Alguns chamam os cartunistas mortos de “heróis” ou de os “gigantes do humor politicamente incorreto”, outros muitos os chamam de “mártires da liberdade de expressão”. Vou colocar na conta do momento, da emoção. As charges polêmicas do Charlie Hebdo, como os comentários políticos de colunistas da Veja, são de péssimo gosto, mas isso não está em questão. O fato é que elas são perigosas, criminosas até, por dois motivos.


O primeiro é a intolerância. Na religião muçulmana, há um princípio que diz que o Profeta Maomé não pode ser retratado, de forma alguma. Esse é um preceito central da crença Islâmica, e desrespeitar isso desrespeita todos os muçulmanos. Fazendo um paralelo, é como se um pastor evangélico chutasse a imagem de Nossa Senhora para atacar os católicos…
Qual é o objetivo disso? O próprio Charb falou: “É preciso que o Islã esteja tão banalizado quanto o catolicismo”. “É preciso” porque? Para que?
Note que ele não está falando em atacar alguns indivíduos radicais, alguns pontos específicos da doutrina islâmica, ou o fanatismo religioso. O alvo é o Islã, por si só. Há décadas os culturalistas já falavam da tentativa de impor os valores ocidentais ao mundo todo. Atacar a cultura alheia sempre é um ato imperialista." Leonardo Boff

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Revista de humor Charlie Hebdo: Muçulmanos alvo de constantes humilhação e preconceito por revista francesa.

Ofensa religiosa: Um desrespeito a humanidade.

Ofensa religiosa: 12 de outubro de 1995 os católicos do mundo foram humilhados, dia de Nossa Senhora Aparecida, durante o programa "Palavra de Vida", transmitido pela TV Record, o pastor Von Helder chutou um símbolo importante dos cristãos católicos romanos. Os chargistas da revista de humor Charlie Hebdo, vem ofendendo o islamismo tempo...a charge tem que ser sazonal e não uma ferramenta de constantes preconceitos e humilhação. Chegaram a afirmar que Alá era gay,em charge, isso para cultura muçulmana é deplorável. Eu ficaria muito aviltado se grupos referissem assim com minha crença.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Não gosto de você, Papai Noel!

Não gosto de você, Papai Noel! - Ademar Paiva

Não gosto de você, Papai Noel!
Também não gosto desse seu papel de vender ilusões à burguesia.Se os garotos humildes da cidade soubessem do seu ódio à humildade, jogavam pedras nessa fantasia!



Você talvez nem se recorde mais.
Cresci depressa e me tornei rapaz,
sem esquecer no entanto o que passou.
Fiz-lhe bilhete pedindo um presente,
a noite inteira eu esperei contente,
chegou o sol e você não chegou.

Dias depois, meu pobre pai cansado
trouxe um trenzinho velho, empoeirado,
que me entregou com certa hesitação.
Fechou os olhos e balbuciou:
"É pra você... Papai Noel mandou..."
E se esquivou contendo a emoção.

Alegre e inocente nesse caso,
pensei que meu bilhete com atraso
chegara às suas mãos no fim do mês.
Limpei o trem, dei corda, ele partiu,
deu muitas voltas, meu pai sorriu
e me abraçou pela última vez.

O resto só eu pude compreender
quando cresci e comecei a ver
todas as coisas com realidade.
Meu pai chegou um dia e disse, a medo:
"Onde é que está aquele seu brinquedo?
Eu vou trocar por outro na cidade".

Dei-lhe o trenzinho quase a soluçar,
e como quem não quer abandonar
um mimo que lhe deu quem lhe quer bem,
disse medroso: "Eu só queria ele...
Não quero outro brinquedo, quero aquele
E por favor, não vá levar meu trem".

Meu pai calou-se e pelo rosto veio
descendo um pranto que eu ainda creio,
tão puro e santo, só Jesus chorou.
Bateu a porta com muito ruído,
mamãe gritou, ele não deu ouvidos,
saiu correndo e nunca mais voltou.

Você, Papai Noel, me transformou
num homem que a infância arruinou,
Sem pai e sem brinquedos. Afinal,
dos seus presentes, não há um que sobre
para a riqueza do menino pobre
que sonha o ano inteiro com o Natal!

Meu pobre pai doente, mal vestido,
pra não me ver assim desiludido,
comprou por qualquer preço uma ilusão:
num gesto nobre, humano, decisivo,
foi longe pra trazer-me um lenitivo,
roubando o trem do filho do patrão.

Pensei que viajara. No entanto
depois de grande, minha mãe, em pranto,
contou que fora preso. E como réu,
ninguém a absolvê-lo se atrevia.
Foi definhando, até que Deus um dia

entrou na cela e o libertou pro céu!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Venina Velosa: geogama vai la!

As motivações de Venina seriam puramente pessoais?


Sra. Venina e suas 'denúncias' contra a Petrobras_ tenho algumas reservas em relação a suas atitudes, que são as seguintes:

1) Por quê só aparece atirando agora que o 'barco da corrupção já está afundando'? Não parece muito leal esta atitude.
2) Para quê vir à TV defender uma posição que deve estar fartamente provada e comprovada pelos documentos já de posse da PF, como mails com data e tudo o mais? A simples leitura dos tão falados mails com seu conteúdo e data já deixa clara se sua intenção foi 'denunciar' ou se blindar.
3) Houve mails dela para a Ouvidoria e Auditoria, que seriam os órgãos adequados para o envio de denúncias claras?
4) Por quê ela caracteriza como 'punição' um expatriamento para Cingapura com direito a curso de pós-graduação, além de não reconhecer como uma benesse o contrato da empresa de seu marido (na época namorado, e daí?) com a Petrobras?
5) Quantos funcionários na mesma carreira dela teriam acesso às benesses que ela teve na Petrobrás? Por quê teve estas benesses? Até onde ela estava dentro do 'esquema'?

Finalmente: se este fosse um escândalo do PSDB a Globo daria toda esta cobertura? Aliás, sequer estaria sendo investigado.

domingo, 30 de novembro de 2014

Minas publica editais para preenchimento de mais de 17 mil vagas educação.

Minas Gerais:Secretaria de Estado de Educação-SEE/MG abre vagas.  


Foram publicados, nesta terça-feira (25/11), no Diário Oficial dos Poderes do Estado, extratos de quatro editais de concurso para preenchimento de vagas para as carreiras da Secretaria de Estado de Educação (SEE). São mais de 17 mil oportunidades para os interessados em ingressarem no serviço público mineiro. Os editais completos podem ser conferidos na página do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), responsável pela realização dos concursos públicos, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e da Secretaria de Estado de Educação.

De acordo com os editais, os concursos públicos de provas e títulos para provimento de cargos da carreira da educação compreendem oportunidades para diferentes atuações. Para o cargo de Professor de Educação Básica, com atuação nos Conservatórios Estaduais de Música de Minas Gerais, as oportunidades são, por exemplo, para Regência/Música, Artes Plásticas, Instrumento/Guitarra, entre outros, conforme prevê oedital Seplag/SEE 02/2014.

O edital Seplag/SEE 05/2014 traz oportunidades para preenchimento de vagas para atuação em escolas especiais e Atendimento Educacional Especializado em escolas regulares. Os cargos, neste caso, para os quais os interessados podem concorrer são os das carreiras de Especialista em Educação Básica (Orientação Educacional), Especialista em Educação Básica (Supervisão Pedagógica), Professor de Educação Básica com atuação nos anos iniciais do Ensino Fundamental, Professor de Educação Básica para atuação em conteúdos específicos dos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, Professor de Educação Básica Intérprete de Libras e para atuação nas salas de recurso.

Já as informações sobre as vagas do concurso para os cargos, na educação básica, de Assistente Técnico de Educação Básica (auxiliar de secretaria); Especialista em Educação Básica (supervisão pedagógica), Especialista em Educação Básica (orientação educacional), Professor de Educação Básica com atuação nos anos iniciais do Ensino Fundamental e Professor de Educação Básica para atuação em conteúdos específicos dos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio podem ser conferidas no edital Seplag/SEE 04/2014.edital Seplag/SEE  Este edital destina-se a preencher vagas em municípios onde não tem candidato aprovado em concurso público anterior (edital 01/2011).

Para o cargo de Professor de Educação Básica - Ensino Religioso, o edital Seplag/SEE 03/2014 prevê 1.648 oportunidades.

A remuneração para os cargos de Assistente Técnico de Educação Básica (ATB) é de R$1.005,46 para a carga horária semanal de 30 horas. Para os cargos de Especialista em Educação Básica (EEB) é de R$1.455,30, com carga horária semanal de 24 horas. Para os cargos de Professor de Educação Básica (PEB) a remuneração inicial será de R$1.455,30 para uma jornada de 24 horas semanais.

As inscrições podem ser feitas a partir do dia 10 de dezembro e vão até o dia 11/01/2015, pelo site do IBFC. O valor de inscrição será de R$30,00 para a vaga de Assistente Técnico de Educação Básica, R$40,00 para Professor de Educação Básica e R$45,00 para Especialista em Educação Básica. Veja o edital:http://vai.la/9MBj

domingo, 9 de novembro de 2014

Veja a composição do governo se Aécio Neves fosse eleito presidente.


Parece mentira, mas não é !
Na semana passada vazou a lista dos possíveis ministros do governo de Aécio Neves, caso esse fosse eleito para o cargo de presidente. Nomes como Luciano Hulk, Ronaldo, Silas Malafaia, Joaquim Barbosa e  Ana Maria Braga, estavam presentes. Parece mentira, mas acreditem, essas pessoas poderiam fazer parte do governo do PSDB. Segue a lista :

Advocacia-Geral da União
Carlos Sampaio (PSDB-SP)
Banco Central do Brasil
Neca Setúbal
Casa Civil
Aloysio Nunes (PSDB-SP)
Controladoria-Geral da União
Geraldo Brindeiro
Gabinete de Segurança Institucional
Jair Bolsonaro (PP-RJ)
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Eduardo Sciarra (PSD-PR)
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
Paulo Bauer (PSDB-SC)
Ministério da Cultura
Luciano Huck
Ministério da Defesa
Fernando Henrique Cardoso
Ministério da Educação
Maria Helena Guimarães
Ministério da Fazenda
Armínio Fraga
Ministério da Integração Nacional
Renan Calheiros (PMDB-AL)
Ministério da Justiça
Joaquim Barbosa
Ministério da Previdência Social
Roberto Freire (PPS-SP)
Ministério da Saúde
Geraldo Ferreira
Ministério das Cidades
Geddel Vieira Lima (PMDB-BA)
Ministério das Comunicações
Merval Pereira
Ministério das Relações Exteriores
Marina Silva
Ministério de Minas e Energia
José Jorge
Ministério do Desenvolvimento Agrário
Ronaldo Caiado (DEM-GO)
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Pimenta da Veiga (PSDB-MG)
Ministério do Desenvolvimento, indústria e Comércio Exterior
Ana Amélia (PP-RS)
Ministério do Esporte
Ronaldo Luís Nazário de Lima
Ministério do Meio Ambiente
Eduardo Jorge (PV-SP)
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
Antonio Anastasia (PSDB-MG)
Ministério do Trabalho e Emprego
Paulinho da Força (SD-SP)
Ministério do Turismo
João Arruda (PMDB-PR)
Ministério da Infraestrutura
Pepe Richa (PSDB-PR)
Secretaria da Micro e Pequena Empresa
Alberto Goldman (PSDB-SP)
Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República
Beto Albuquerque (PSB-RS)
Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República
Zezé Perrella (PDT-MG)
Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República
Eduardo Guedes
Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República
Silas Lima Malafaia
Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Pastor Everaldo (PSC-RJ)
Secretaria de Políticas para as Mulheres
Ana Maria Braga
Ministério dos Transportes
Clésio Andrade (PMDB-MG)
Secretaria de Relações Institucionais
Eduardo Azeredo (PSDB-MG)
Secretaria-Geral da Presidência da República
Flávio José Barbosa de Alencastro
Fonte : Blog do Esmael

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Secretaria do Estado de Educação de Minas prorroga o concurso para 2017.

Prorrogação é válida por mais dois anos, conforme previsto em edital


A Secretaria de Estado de Educação (SEE) e a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) prorrogaram o prazo de validade do Concurso Público da Educação regido pelo Edital Seplag/SEE nº02/2011, publicado em 12 de julho de 2011. A prorrogação foi publicada na edição desta terça-feira (04/11) do Diário Oficial dos Poderes do Estado.

Para o cargo de ‘Professor da Educação Básica – Anos Iniciais’ que teve homologação publicada no dia 30/01/2013, o concurso permanecerá vigente até o dia 30/01/2017. Já para os demais cargos, que tiveram homologação no dia 15/11/2012, o concurso permanecerá vigente até o dia 15/11/2016. O prazo de validade era, inicialmente, de dois anos, mas foram prorrogados por igual período, conforme previsto em edital. O concurso da SEE ofereceu 21.377 vagas para os cargos das carreiras de Professor da Educação Básica, Analista Educacional, Especialista em Educação Básica, Assistente Técnico Educacional e Assistente Técnico da Educação Básica.

Segundo dados da Subsecretaria de Gestão de Recursos Humanos da Secretaria de Estado de Educação, até o dia 28 de outubro de 2014 foram nomeados 11.178 aprovados para os cargos de Professor da Educação Básica de um total de 12.691 vagas e 5.084 aprovados para os cargos do quadro técnico de um total de 7.308 vagas. Em 1.378 vagas não houve candidatos aprovados para as carreiras da Educação.

Concurso da Educação

A primeira etapa do Concurso da Educação para a rede estadual de ensino ocorreu no dia 04/03/2012 com a aplicação de provas objetivas e contou com 262.989 mil candidatos inscritos paras as 21.377 vagas ofertadas. Na ocasião, os inscritos fizeram uma prova composta por 60 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 40, por conhecimentos específicos. Foi considerado aprovado o candidato que obteve o mínimo de 50% de acertos nas questões de conhecimentos gerais e 50% nas questões de conhecimentos específicos. A segunda etapa do concurso foi a avaliação de títulos.

A média de candidatos por vagas no concurso foi de 12,3. O cargo que registrou o maior número de inscritos no concurso público foi o de Assistente Técnico de Educação Básica, cujos aprovados irão cumprir a função de apoio técnico nas escolas estaduais. Foram 60.279 candidatos inscritos para concorrer a uma das 4.401 vagas.


A concorrência, contudo, foi maior no cargo de Analista Educacional. Foram 29.181 para uma das 378 vagas, uma média de 77 candidatos por vagas. Já entre os professores, a maior procura foi registrada no cargo de professor dos anos iniciais do ensino fundamental. Foram quase 59 mil inscritos para uma das 3.551 vagas.